O casal de canarinho

 

 

Bem ao longe na figueira,
havia dois passarinhos.
Era um casal de canarinho. 

A guerra,
a fogueira,
a pressa
e o barulho dos homens uivantes,
não conseguiram separar os canarinhos. 

Vossas asas eram braços,
delicados de afeição um pelo outro.
O bico pontiagudo,
transformavam-se em lábios ardentes.
Bela calda,
fez-se em lençol azul. 

Naquele momento de carinho,
foi-se o tempo esquecido,
em minuciosidades de amor.
Não houve gritos,
que pudessem separar os passarinhos.
Tão belo era o vosso amor,
que meu coração silenciou
e os meus olhos foram ao chão. 

Veio um vento forte,
que balançaram as folhas da figueira.
Veio um fogo do céu... 

Bem ao longe na figueira,
havia dois passarinhos.
Era um casal de canarinho.

 

Letícia Luccheze.