FRAGMENTOS POÉTICOS

 

                                                                   Em pensar em te perder,
                                                         pedi a Deus para morrer.
                                                         Não sou um passarinho,
                                                         não sou uma flor;
                                                         sou apenas um coraçãozinho

                                                         que morre por ti de amor.

 

                                                                                                                  

 

Sem vida,
morre o corpo e a alma.
E sem amor,
morre a vida e surge o fim.

                               .

 

 

Um sorriso,
um gesto,
uma palavra,
um suspiro ofegante.
Maneiras de amar,
maneiras de dizer eu te amo.

 

 

 

Um coração me falou,
dos encantos de um olhar.
Num suspiro declamou,
lindas frases de amar.

 

 

 

Sem você
a vida se faz ausente.
Os olhos se fecham ao mundo,
a alma se prende em lembranças
e o corpo fadigado,
apaixonado se destrói.

 

                                                              

 

                                                             Minha vida,
                                                             meu amor,
                                                             meus sentimentos,
                                                             minhas palavras;
                                                             perderam-se com o tempo.
                                                             Não foram achadas,
                                                             somente esquecidos.

 

 

 

            Pois a escrita a registrar.
            Não havia razão.
            De amor tão certo,
            não havia no coração.
            Andando vaga pela vida,
            algo que não tinha encontrei.
            Um sorriso,
            um abraço,
            uma afeição.
            Que já era extinção.

 

 

                                                             1 dia a +,
                                                             engorda +,
                                                             do que
                                                             1 dia a –.

 

 

 

E o mundo silenciou,
na voz do amor.
E tudo por fim parou,
ao som do beija-flor.
Fez-se então uma canção,
aos olhos desta nação.

 

                                                                    

 

                     Sentimentos tenho
                     Sentimentos contidos
                     Meus olhos vermelhos
                     O pranto perdido.

 

 

 

                                                      Os pássaros cantam
                                                      e o Sol baila,
                                                      com as estrelas madrugadeiras.
                                                      Nisso a vida toma forma
                                                      e o tempo esvai lentamente
                                                      parecendo precipitar.
                                                      Pois momentos a momentos
                                                      queria eu eternizar.

 

 

                   

                Pensar
                por pensar, já penso.

                Quero mais do que pensar,

                 quero é poder te amar.

 

 

De uma brecha,
nasceu uma pequena
e linda flor.
E de um pequeno coração,
nasceu um eterno
e grande amor. 

 

                                                            

 

O dia pode se transformar em noite;
como à noite
pode se transformar em dia.
E na incerteza dos teus sentimentos,
entrego-lhe a minha vida,
para que a ela dê um destino.
Talvez em lágrimas,
mas talvez em sorrisos.
O que vai definir o que será,
ao certo não sei dizer.
Pois só sei ouvir,
o clamor do meu coração,
que em prantos
sussurra no interior do meu ser.

 

 

 

A moldura do rosto são os cabelos.
A moldura das mãos são as unhas
e a moldura do corpo é o caráter.
Sem cabelo ainda se tem o rosto.
Sem unhas ainda se tem as mãos.
Mais sem caráter o corpo degenera,
consome-se e morre.

 

Letícia Luccheze.