Exclusivo pra você

 

Eu devia me controlar.
Mais pra quê?
Eu devia ter o controle,
ao menos sobre minha pessoa.
Mais pra quê?
Pra que, se é bom, se é tão bom
e gostoso pensar em você! 

Vira e mexe estou rindo,
contigo nos pensamentos.
E neste momento
o meu prazer maior é poder parar,
nem que seja por segundos o tempo.
E deitar na cama, no sofá,
ou encostar numa cadeira,
numa parede qualquer
e dedicar àqueles fragmentos de segundos
ex-clu-si-va-men-te
só pra pensar em você. 

Não tem coisa melhor,
e sem levantar o pé,
minha mente me conduz
as alturas dos céus;
o mais distante possível
e o mais perto de ti. 

E tem coisa melhor
do que pensar em você?
Ah tem sim!
Melhor do que pensar em você
é te beijar.
Beijos quentes, macios, gostosos,
molhados, lascivos...
Onde funde em frações,
o sentimento ao desejo,
o amor ao pensamento.
E tudo se mistura
de forma que impregna
a pele de cheiro, de perfume.
De olor de seus toques,
de suas caricias.
E nisso se faz
o prazer imensurável
do toque de sua mão
na minha pele, em meu rosto, no meu braço...
Em devaneios
incessantes de amor, de paixão, de desejos...
Estais forjado no meu coração. 

És o dono do meu suspirar. 

Não deveria estar assim,
mais estou, assim.
Fazer o quê?
Ah, qualquer coisa você me deixa
e depois eu tento curar as feridas.
A única coisa que sei
é que se a vida é viver o momento!
E essa nossa vida é feita de momentos,
então eu confesso, que este momento
em que estou vivendo,
está uma delicia de gostoso,
de gostosura. 

Acaso tem como eternizar o momento?
Se tiver,
gostaria que isso acontecesse!
Pois se ser feliz é gostar de alguém,
eu já gosto de você.
Se ser feliz é rir sozinha,
eu já rio à toa pensando em você. 

Não consigo ficar sem pensar em você. 

Chega a ser um tormento, uma angústia;
pois você
não passa de meros pensamentos.
Pensamentos estes
que aquecem a minha pele febrilmente.
Ai pensamentos malvados,
que me torturam ardentemente.
Esse pesar se apresenta em sua ausência.
Na ânsia do vosso beijo!
Beijo esse que me enlouquece,
extermina-me por completo. 

Pudera eu, pudera eu, pudera eu,
beijar a tua, a sua, a vossa, a nossa boca. 

Ah se você soubesse...
o que você faz comigo nos meus pensamentos,
ou o que eu faço com você,
e em você, nos meus pensamentos.

 

Letícia Luccheze.